domingo, 23 de janeiro de 2011

Que droga!

Foto retirada de http://amagoprofundo.blogspot.com/
Que as drogas são um mal grave dessa nossa Era e que cada vez mais pessoas, de diversas classes, estão consumindo mais e mais... todos nós sabemos! Mas há outra coisa vem com essa verdade: NÃO É TODO PROFISSIONAL DA SAÚDE QUE SABE LIDAR COM ESSA REALIDADE.  Isso me referindo não só a médicos e estudantes, mas a psicólogos, assistentes sociais, agentes comunitários, etc, etc. Quando estamos estudando sobre Semiologia, nos ensinam a perguntar várias coisas relevantes, e "sobre o uso de drogas" é uma das perguntas que mais nos constrange, inicialmente. Porém, o tratamento não é só se informar sobre que drogas a pessoa usa, e sim é um a abordagem complexa e difícil, passível de erros humanos de desumanos... Assim, dou início a mais um relato que eu colhi e venho apresentar a vocês.
Quem me contou essa história tinha um familiar usuário de drogas, fazendo tratamento médico para "cura" do vício. A usuária estava internada e os familiares chegaram ao estabelecimento para conseguir informações (sobre a paciente, sobre como agir e um consolo de que tudo aquilo iria terminar algum dia...). Procuraram a assistente social que acompanhava o caso - e quase não foram atendidos, diga-se de passagem. Ao deparar a profissional, VIRAM QUE ELA JÁ VINHA ABORRECIDA, COMO SE ELES ESTIVESSEM ATRAPALHANDO ALGO QUE ELA ESTAVA FAZENDO! A assistente social olhou-os e sem um mínimo de respeito, ao saber do que se tratava, disse:
"Ah! É a usuária de drogas? Não, minha filha, não tem jeito não! Ela vai ficar internada e depois vai voltar a usar drogas do mesmo jeito!"
Como eu costumo dizer, não é preciso que sejamos santos para trabalhar na Área da Saúde, mas devemos ter no mínimo educação. Os familiares ficaram abismados. Além do constrangimento, foi-lhes tirada toda a esperança. São exemplos como esse que mostram como a educação em Saúde está deficitária.

Assim, como é preferível prevenir a remediar, vejam o vídeo que segue e pensem: digam 'não' às drogas!

video

Um comentário:

  1. Já ouvi muitos comentários da mesma qualidade, pra não dizer 'intensidade'! Minha conduta diante disso é tentar fechar os ouvidos, respirar bem fundo, NÃO bater de frente com a ignorância e aguardar o meu momento, que é quando eu posso fazer a minha parte com a qualidade que eu venho desenvolvendo.
    Obrigada, Audinne, pela possibilidade de discutir esses temas tão importantes!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar o que quiser, de forma que isso acrescente algo de valioso ao blog: o seu pensamento!